Há chances de a lei Anticorrupção “pegar”?