Mecanismos de governança corporativa ajudam na perpetuação das empresas familiares

Marins Bertoldi

As companhias administradas por grupos familiares representam 80% das empresas brasileiras. Essas corporações figuram com frequência entre as mais bem-sucedidas e colaboram com a metade do PIB nacional, o que faz delas a espinha dorsal do setor corporativo do Brasil, de acordo com o Firm Institute. Apesar desses dados de sucesso, apenas 12% delas, segundo a PwC Brasil, vingam após a terceira geração familiar.

Na opinião de especialistas, isso se deve, muitas vezes, à dificuldade dos gestores de atingir metas a longo prazo. Conhecer e aplicar estratégias internas de estruturação é um caminho para que essa porcentagem cresça. O curso Governança Corporativa em Empresas Familiares, que está em sua 15ª edição e é organizado pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), oferece um amplo painel para a compreensão da relação entre empresa, família, sócios e investidores. O evento acontece nos dias 21 e 22 de março, em São Paulo.

Entre os assuntos apresentados, embasados em exemplos práticos e discussões, estarão o Conselho de Administração, Family Office e Processo de Sucessão. Um dos ministrantes do curso, Marcelo M. Bertoldi, sócio fundador do Marins Bertoldi Advogados, professor e especialista em Direito Comercial e Societário, reforça que, para integrantes de empresas com esse tipo de administração, a formação é muito importante para o desenvolvimento dos negócios.

“Os desafios da empresa familiar, em relação a sua perenidade, são enormes e uma boa estrutura societária e de governança se apresenta como um elemento importante para o enfrentamento desses desafios”, explica Bertoldi, que vai falar sobre Acordo de Acionistas, sucessão patrimonial e seus aspectos jurídicos.

Serviço

15ª Edição do Curso de Governança Corporativa em Empresas Familiares

Data: 21 e 22 de março, das 8h às 22h

Local: Sede do IBGC – Av. das Nações Unidas, 12.551 – São Paulo

Informações e inscrições: www.ibgc.org.br